Videoaulas de Gramáica

Loading...

sábado, 17 de julho de 2010

Lista de Locuções Adjetivas

Constantemente nos deparamos com a palavra locução em diversos conteúdos ligados à Gramática. A mesma está relacionada mais precisamente às preposições, verbos, conjunções, advérbios e adjetivos.

Reportando-nos ao conceito que a ela se refere, trata-se da união de duas ou mais palavras que exercem a função de somente “uma” classe gramatical, como de acordo com as já anteriormente mencionadas.

Observemos o exemplos ora expostos:

O carinho "de mãe" é inigualável.

Nesse caso temos uma locução adjetiva correspondente ao adjetivo “materno”, pois "de mãe" é locução adjetiva do adjetivo "materno".

Os artefatos de guerra compõem-se de uma potência brutal.

A locução adjetiva "de guerra" corresponde ao adjetivo “bélicos”, de modo que poderíamos dizer a mesma frase da seguinte maneira:

Os artefatos "bélicos" compõem-se de uma potência brutal.

Ampliando nosso conhecimento sobre locuções adjetivas, atemo-nos à lista evidenciada a seguir

de abdômen: abdominal
de abelha: apícula
de açúcar: sacarino
de águia: aquilino
da alma: anímico
de aluno: discente
de arcebispo: arquiepiscopal
de baço: esplênico
de bispo: episcopal
de boca: bucal, oral
de bronze: brônzeo, êneo
de cabeça: cefálico
de cabelo: capilar
de cabra: caprino
de campo: rural, campesino
de Carlos Magno: carolíngio
de cavalo: eqüino, hípico
de chumbo: plúmbeo
de chuva: pluvial
de cidade: citadino, urbano
de cinza: cinéreo
de cobra: viperino, ofídico
de cobre: cúprico
de coração: cardíaco, cordial
de criança: pueril, infantil
de dedo: digital
de dinheiro: pecuniário
de esposos: esponsal
de estômago: estomacal, gástrico
de estrela: estelar
de fábrica: fabril
de farinha: farináceo
de fígado: hepático
de fogo: ígneo
de garganta: gutural
de gato: felino
de gelo: glacial
de guerra: bélico
de idade: etário
de ilha: insular
de inverno: hibernal
de irmão: fraternal
de lago: lacustre
de leão: leonino
de lebre: leporino
de leite: lácteo
de lobo: lupino
de mãe: maternal, materno
de marfim: ebúrneo, ebóreo
de memória: mnemônico
de mestre: magistral
de moeda: monetário, numismático
de monge: monacal, monástico
de morte: mortífero, letal
de nádegas: glúteo
de nariz: nasal
de neve: níveo
de norte: setentrional, boreal
de núcleo: nucleico
de olho: ocular, óptico, oftálmico
de orelha: auricular
de ouro: áureo
de outono: outonal
de ouvido: ótico
de ovelha: ovino
de paixão: passional
de pântano: palustre
de pedra: pétreo
de peixe: písceo
de pele: epidérmico, cutâneo
de pescoço: cervical
de porco: suíno
de prata: argênteo
de predador: predatório
de professor: docente
de prosa: prosaico
de proteína: protéico
de pus: purulento
dos quadris: ciático
de rato: murino
de rim: renal
de rio: fluvial
de rocha: rupestre
de selo: filatélico
de selva: silvestre
de sonho: onírico
de sul: meridional, austral
da terra: telúrico
de terremotos: sísmico
de touro: taurino
de umbigo: umbilical
de velho: senil
de vento: eólio, eólico
de verão: estival
de vidro: vítreo
de vontade: volitivo

Obs.: nem toda locução adjetiva possui um adjetivo correspondente, com o mesmo significado.

Por exemplo:

Vi as alunas da 5ª série.
O muro de tijolos caiu.

É necessário critério!

Há muitos adjetivos que mantêm certa correspondência de significado com locuções adjetivas, e vice-versa. No entanto, isso não significa que a substituição da locução pelo adjetivo seja sempre possível. Tampouco o contrário é sempre admissível. Colar de marfim é uma expressão cotidiana; seria pouco recomendável passar a dizer colar ebúrneo ou ebóreo, pois esses adjetivos têm uso restrito à linguagem literária. Contrato leonino é uma expressão usada na linguagem jurídica; é muito pouco provável que os advogados passem a dizer contrato de leão. Em outros casos, a substituição é perfeitamente possível, transformando a equivalência entre adjetivos e locuções adjetivas em mais uma ferramenta para o aprimoramento tos textos, pois oferece possibilidades de variação vocabular.

Por exemplo: A população das cidades tem aumentado. A falta de planejamento urbano faz com que isso se torne um imenso problema.

O significado das palavras e os prefixos

Significado das palavras:

O significado de algumas palavras pode ser identificado através da estrutura de seus elementos mórficos.

Na seqüência veremos os prefixos, os sufixos e os radicais, a partir de sua origem grega ou latina e a relação com a língua portuguesa.

Principais prefixos latinos:

a-, ab-, abs- (indica afastamento; separação = aberrar, abdicar, abster, abstrair, amovível, aversão);
a-, ad-, ar-, as- (movimento para; aproximação; direção = adjunto, adnominal, adjetivo, adventício, advogado, abordar, apurar, arribar, arraigar, associar, assimilar);
ante- (anterioridade; precedência = antepor, anteceder, antebraço, antecâmara);
circu-, circum- (movimento em torno, posição em redor = circumpolar, circum-ambiente, circunavegação, circunferência);
cis- (posição aquém = cisplatino, cisandino);
co-, com-, con-, cor- ([da preposição latina cum] concomitância, companhia, ação conjunta = competir, companheiro, concorrer, congregar, cooperar, coerente, corroborar, corrosivo);
contra- (oposição, ação conjunta = contradizer, contraveneno, contrapeso);
de- (movimento de cima para baixo = declive, débil, decrescente, decapitar);
des- (separação, ação contrária, negação = desviar, desleal, desfazer, desprotegido);
di-, dir-, dis- (dualidade, divisão, separação, movimento em muitos sentidos = disforme, discutir, disseminar, dirimir, dilacerar, difundir);
entre- (posição intermediária = entreato, entrelinha, entretela, entremeio);
ex-, es-, e- (movimento para fora, afastamento, estado anterior = extrair, expectorar- exportar, escorrer, esquecer, emigrar, emergir);
extra- (posição exterior = extraordinário, extravasar, extramuros);
in-, im-, i-, ir-, em-, en- (movimento para dentro, tendência, mudança de estado = incrustar, ingerir, investigar, impressão, imigrar, irromper, enterrar, embarcar, enformar);
in-, im-, i-, ir- (sentido exclusivamente negativo, de privarão [é de etimologia diferente do in- anterior] = indecente, inerte, impróprio, imberbe, ilegal, imoral, ignorar, irrestrito, irregular);
intra- (posição interior = intravenoso, intrapulmonar, intramedular);
intro- (movimento para dentro = introduzir, intrometer, intróito, introspecção);
justa- (posição ao lado, perto de = justaposto, justafluvial, justalinear);
ob-, o-, os- (posição em frente, diante de, oposição = objeto, obstáculo, ofuscar, opor, ocupar, ostentar);
per- (movimento através = perpassar, permeável, perfurar, pernoitar);
pos- (ação posterior = posdatar, postergar, postônica, posposto);
pre- (anterioridade = predatar, prefixo, preliminar, prefácio, pré-tônica);
pro- (movimento para a frente, diante de = prosseguir, progredir, profano, proclamar);
re- (movimento para trás, repetição = regredir, reagir, reiterar, recomeçar);
retro- (movimento mais para trás = retroceder, retrospectiva, retrocesso, retroagir);
soto-, sota- (posição inferior = sotopor, soto-mestre, sota-capitão);
sub-, sus-, su-, sob-, so- (movimento de baixo para cima, estado inferior, redução = sublevar, subir, subalterno, suspender, suspeitar, sufocar, sobpor, sopé, sonegar, soerguer, soterrar);
super-, sobre-, supra- (posição em cima, posição acima, excesso, intensidade = superpor, supercílio, supérfluo, sobrecarga, sobreviver, supra-renal, supramencionado);
trans-, trás-, tres- (movimento para além de; posterioridade, posição excedente = transmontano, transpor, transportar, transbordar, trasladar, trespasse, tresmalhar);
ultra- (posição além de, excesso = ultramar, ultrapassar, ultra-som);
vice-, vis- (substituição, em lugar de = vice-presidente, vice-rei, visconde).


Principais prefixos gregos:

an-, a- (sentido exclusivamente negativo, privação = anarquia, anônimo, ateu, acéfalo, afônico);
aná- (ação ou movimento contrário, repetição = anagrama, anáfora, análise);
anfi- (de um e outro lado, em torno de = anfiteatro, anfíbio);
anti- (oposição = antípoda, antipatia, antiaéreo, anticlerical);
apó- (afastamento, separação = apogeu, apócrifo, apóstolo);
arqui-, arc-, arque-, arce-, arci- (procedência, superioridade = arquipélago, arquiteto, arcanjo, arquétipo, arcebispo, arcipreste) catá- (movimento de cima para baixo, posição superior, oposição = catástrofe, catapulta, catálogo, catacrese);
diá-, di- (movimento através de, passagem, afastamento = diagonal, diâmetro, diagnóstico, diocese, diurético);
dis- (dificuldade, falta, privação = dispnéia, disenteria, dissimetria);
ec-, ex- (movimento para fora, separação = eclipse, eclético, êxodo, exorcismo);
en-, em-, e- (posição interna, posição sobre = encéfalo, energia, entusiasmo, emplasto, elipse);
endo-, end- (posição interior, movimento para dentro = endotérmico, endoscopia, endosmose);
epi- (posição superior, movimento pura, cm direção a = epiderme, epílogo, epitáfio, epístola, epíteto);
eu-, ev- (bem, bom, felizmente = eucaristia, eufonia, eufemismo, evangélico);
hiper- (posição superior, excesso = hipérbole, hipertrofia, hipertensão);
hipo- (posição inferior = hipotenusa, hipótese, hipocrisia);
meta-, met- (movimento de um lugar para outro, mudança = metamorfose, metáfora, meteoro, metonímia);
para-, par- (proximidade, comparação = paradigma, paradoxo, parasita, paródia, paralelo);
peri- (em torno de, ao redor de = perímetro, perífrase, peripécia);
pró- (posição em frente, movimento para frente = problema, prólogo, prognóstico, programa);
sin-, sim-, si- (simultaneidade, reunião, companhia = sinfonia, sincronia, síncope, símbolo, simpatia, silepse, sílaba).

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Preposição: contração e combinação

DE, PARA, COM, essas pequenas palavras têm grande importância para nossa língua. Elas são usadas como elementos de ligação entre duas outras palavras e as chamamos de preposição.

Preposição » é a palavra invariável que liga duas outras palavras estabelecendo relações de sentido e de dependência.

Exemplo:

A casa de Luiz fica distante.

A preposição de relaciona Luiz e casa, indicando uma relação de posse: a casa pertence a Luiz.

Rios, Pontes e Overdrives é uma música de Chico Science.
Nessa frase a palavra de relaciona Rios, Pontes e Overdrives e Chico Science, indicando uma relação de autoria: Chico Science é o autor da música.

A preposição estabelece relações, vejamos as principais:

Autoria – música de Roberto Carlos;
Lugar – vou ficar em casa;
Tempo – viajaremos em duas horas;
Modo – chegou aos prantos;
Causa – morrer de fome;
Assunto – falamos sobre economia;
Fim ou finalidade – enfeitamos a casa para o aniversário;
Instrumento – cortou o papel com a tesoura;
Companhia – viajei com o meu filho;
Meio – viajaremos de avião;
Matéria – comprei um anel de ouro;
Posse – o carro de Vitória;
Oposição – votaram contra o projeto;
Conteúdo – copo com água;
Preço – vendi meu carro por R$5000,00;
Origem – somos de Recife;
Destino – vou para BH.

CLASSIFICAÇÃO DA PREPOSIÇÃO

Podemos classificar as preposições de duas formas:

ESSENCIAIS

São palavras que funcionam só como preposição:

a, ante, após, até, com, contra, de, desde, em, entre, para, perante, por, sem, sob, sobre, trás.

Exemplo:
Vamos para casa.

Ficamos sem carro essa semana.

Essa loja existe desde 1980.

ACIDENTAIS

São palavras de outras classes gramaticais, que em certas ocasiões funcionam como preposição. São elas:

conforme, consoante, segundo, durante, mediante, como, salvo, fora, que.

Exemplo:

Prestou conta conforme borderô.

Distinção entre preposição, pronome pessoal obliquo e ARTIGO

O a é:

Preposição quando liga dois termos e estabelece relação de dependência entre eles. Nesse caso o a é invariável.

Exemplo:

Fui a Roma.
Fomos a Roma.

Pronome pessoal obliquo - quando substitui o substantivo.

Exemplo:

Nós convidamos Roberta para uma festa.
Nós a convidamos para uma festa.

Artigo quando antecede o substantivo e o determina.

Exemplo:

A garota foi aprovada no concurso.
As garotas foram aprovadas no concurso.

Locução prepositiva

Quando um conjunto de duas ou mais palavras faz a ligação entre dois termos, chamamos de locução prepositiva.

Exemplo:

Conseguimos vencer graças a Deus.

Ele estava acima de qualquer suspeita.

Os alunos resolveram o problema depois de muito esforço.

Principais locuções prepositivas

Abaixo de acima de acerca de
A fim de além de apesar de
Antes de depois de ao invés de
Diante de em fase de em vez de
Graças a junto a junto com
Junto de defronte de através de
De encontro a em frente de em frente a
Sob pena de a respeito de ao encontro de

Combinação e contração da preposição

As preposições a, de, em e per quando unidas a certas palavras formam um só vocábulo. Podem ser unidas por:

Combinação

A preposição não sofre alteração.

- preposição a + artigos definidos o, os:

Exemplo:

Chegamos ao entardecer.
Os pilotos responderam aos repórteres.

- preposição a + advérbio onde:

Exemplo:

Vou aonde você quiser.

CONTRAÇÃO

Quando a preposição sofre alteração.

DE + ARTIGOS

De + o(s) – do(s)
De + a(s) – da(s)
De + um – dum
De + uns – duns
De + uma – duma
De + umas – dumas

DE + PRONOME PESSOAL

De + ele(s) – dele(s)
De + ela(s) – dela(s)

DE + PRONOMES DEMONSTRATIVOS

De + este(s) – deste(s)
De + esta(s) – desta(s)
De + esse(s) – desse(s)
De + essa(s) – dessa(s)
De + aquele(s) – daquele(s)
De + aquela(s) – daquela(s)
De + isto – disto
De + isso – disso
De + aquilo – daquilo

DE + ADVÉRBIO

De + aqui – daqui
De + aí – daí
De + ali – dali

EM + ARTIGOS

Em + o(s) – no(s)
Em + a(s) – na(s)
Em + um – num
Em + uma – numa
Em + uns – nuns
Em + umas – numas

A + ARTIGO FEMININO

A + à(s) – à(s)

PER + ARTIGOS

Per + o – pelo(s)
Per + a – pela(s)

DE + PRONOME INDEFINIDO

De + outro – doutro(s)
De + outra – doutra(s)

EM + PRONOME DEMONSTRATIVO

Em + este(s) – neste(s)
Em + esta(s) – nesta(s)
Em + esse(s) – nesse(s)
Em + aquele(s) – naquele(s)
Em + aquela(s) – naquela(s)
Em + isto – nisto
Em + isso – nisso
Em + aquilo – naquilo

A + PRONOME DEMONSTRATIVO

A + aquele(s) – àquele(s)
A + aquela(s) – àquela(s)
A + aquilo – àquilo

Fonte:
http://www.juliobattisti.com.br

domingo, 11 de julho de 2010

Casos que ficaram omissos após Reforma Ortográfica

Brasília - Menos dúvidas para a cabeça do brasileiro que anda atormentado com a reforma ortográfica, válida no país desde 1º de janeiro. A segunda edição do Dicionário escolar da língua portuguesa, elaborado pela Academia Brasileira de Letras (ABL), chega às livrarias da cidade a partir da semana que vem com esclarecimentos preciosos - e correções em relação à primeira edição - sobre casos que ficaram omissos no acordo ortográfico ratificado por quatro países, entre eles o Brasil. A principal lacuna que a publicação supre diz respeito ao hífen.

Três prefixos que não foram mencionados no acordo ortográfico ganharam, na segunda edição do dicionário, uma explicação. São o pre, pro e re. Pela regra geral, como eles terminam em vogal, deveriam ser usados com hífen quando o termo subsequente começar com a mesma vogal. Mas a interpretação dos membros da ABL, levando em consideração quatro princípios metodológicos estipulados no texto do próprio acordo para os casos omissos, foi de que deve se manter a escrita aglutinada de palavras como preencher, proótica e reembolsar (e não pre-encher, pro-ótica e re-embolsar).

"A tradição lexicográfica da língua portuguesa prevalece nos casos não previstos pelo acordo. Nunca, na língua portuguesa, nem nos dicionários brasileiros nem nos de Portugal, a palavra reeleição foi escrita com hífen. Se o acordo quisesse quebrar essa tradição teria dito explicitamente", explica Evanildo Bechara, membro da ABL e da comissão de língua portuguesa do Ministério da Educação que trata do acordo ortográfico. Ele afirma que as inovações previstas no dicionário, com 32 mil verbetes, estarão no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (Volp), que trará cerca de 360 mil palavras e será editado no final de fevereiro.

Outros casos esclarecidos no dicionário dizem respeito ao hífen em prefixos muito utilizados, como para e sub (veja o quadro). Abrupto ou ab-rupto? Pela regra, que manda empregar o hífen em prefixos terminados em b quando o segundo elemento começarcom b ou r, deveria ser ab-rupto. Mas o dicionário também aceita a outra forma, abrupto. Na avaliação de Enilde Faulstich, professora de linguística e língua portuguesa da Universidade de Brasília, as regras não demorarão muito a pegar.

"Parece mais complicado do que é. A mídia está tratando do assunto de uma forma séria, há muitas publicações adotando as novas regras. Acredito que não haverá dificuldades", diz. A professora só faz uma ressalva quanto o hífen. "Deveria ter sido discutido mais sistematicamente. Acredito que em 10 anos teremos um outro estudo para mudanças no hífen", destaca. As principais livrarias da cidade informaram que ainda não têm o dicionário, já que a publicação começou a ser distribuída anteontem.

O hífen em questão

Algumas dúvidas explicadas pelo dicionário sobre o hífen:

RE, PRE e PRO

O acordo ortográfico não mencionou esses prefixos. Mas manda, como regra geral, empregar hífen quando o prefixo termina em vogal e a palavra subsequente começa com a mesma vogal. A dúvida: reeditar ou re-editar? Preencher ou pre-encher?

O que diz o dicionário: Essas formações tradicionais se aglutinam, sem hífen, mesmo se o segundo elemento começar com vogal, inclusive com E. A tradição é o que conta nesses casos.

Forma correta: reeditar, reeducar, reeleger. Preencher, preestabelecer, preeminente, preexistir.

SUB

Prefixos seguidos de H sempre levarão hífen, é o que manda o acordo. Havia, porém, uma dúvida em relação a subumano, que perde o H na grafia aglutinada. Sub-humano ou subumano?

O que diz o dicionário: As duas possibilidades são aceitas.

Forma correta: Sub-humano ou subumano.

PARA

Paraquedas, que foi aglutinada após a reforma por conta da perda do conceito, tem causado muita confusão. Ninguém sabia como ficam os outros "paras".

O que diz o dicionário: A análise é feita caso a caso. Se a noção semântica do "para", no sentido de cessar, evitar, barrar, existe, o hífen permanece. Caso contrário, não.

Forma correta. Paraquedas, para-raios, para-brisa, para-choque, para-lama.

Por Renata Mariz // Do Correio Braziliense.

Do Diário de Pernambuco - 15.01.2009
www.diariodepernambuco.com.br

sábado, 10 de julho de 2010

As maiores palavras da Língua Portuguesa

1 - pneumoultramicroscopicossilicovulcanocon… (46 letras),
2 - pneumoultramicroscopicossilicovulcanocon… (45 letras),
3 - anticonstitucionalissimamente (29 letras),
4 - oftalmotorrinolaringologista (28 letras),
5 - inconstitucionalissimamente (27 letras).
Fonte:
Dicionário Eletrônico Aurélio