Videoaulas de Gramáica

Loading...

sábado, 13 de agosto de 2011

Lista de Alguns Adjetivos Pátrios

ALGUNS ADJETIVOS PÁTRIOS

LOCALIDADE ADJETIVO PÁTRIO
Acre acreano
Afeganistão afegane, afegão
Alagoas alagoano
Amapá amapaense
Angola angolano
Aracaju aracajuense, aracajuano
Atenas ateniense
Áustria austríaco
Belém(Palestina) belemita
Belém(Pará) belenense
Belo Horizonte belo-horizontino
Bizâncio bizantino
Boa Vista boa-vistense
Brasília brasiliense
Buenos Aires portenho
Cabo Frio cabo-friense
Cairo cairota
Calábria calabrês
Campinas campineiro, campinense
Cartago cartaginês, púnico
Catalunha catalão
Chipre cipriota
Córsega corso
Costa Rica costariquenho
Creta cretense
Croácia croata
Cuiabá cuiabano
Curitiba curitibano
El Salvador salvadorenho
Espírito Santo espírito-santense, capixaba
Estados Unidos estadunidense, norte-americano, ianque
Etiópia etíope
Fernando de Noronha noronhense
Flandres flamengo
Florença florentino
Florianópolis florianopolitano
Fortaleza fortalezense
Foz do Iguaçu iguaçuense
Gália gaulês
Goiânia goianiense
Goiás goiano
Grécia grego, helênico
Havana havanês
Índia indiano, hindu
Itapetininga itapetiningano
Itu ituano
Japão japonês, nipônico
Jerusalém hierosolimitanom, hierosolimita
João Pessoa pessoense
Juiz de Fora juiz-forense, juíz-forano
Macapá macapaense
Maceió maceioense
Madagáscar madagascarense, malgaxe
Manaus manauense, manauara
Marajó marajoara
Moscou moscovita
Natal natalense
Nova Iguaçu iguaçuano
Nova Zelândia neozelandês
Panamá panamenho
Parma parmesão
Pequim pequinês
Petrópolis petropolitano
Porto Alegre porto-alegrense
Porto Rico porto-riquenho
Porto Velho porto-velhense
Preovença provençal
Provença provençal
Recife recifense
Ribeirão Preto ribeirão-pretense, ribeirão-pretano, riberopretano
Rio Branco rio-branquense
Rio de Janeiro(cidade) carioca
Rio de Janeiro(estado) fluminense
Rio Grande do Norte rio-grandense-do-norte, norte-rio-grandense, potiguar
Rio Grande do Sul rio-grandense-do-sul, sul-rio-grandense, gaúcho
Rondônia rondoniense
Roraima roraimense
Salvador salvadorense, soteropolitano
Santa Catarina catarinese, barriga-verde
São Luís são-luisense
São Paulo (cidade) paulistano
São Paulo (estado) paulista
Sardenha sardo
Sergipe sergipano
Teresina teresinense
Terra do Fogo fueguino
Tibete tibetano
Tirol tirolês
Tocantins tocantinense
Três Corações tricordiano
Vitória vitoriense

Lista de Alguns Superlativos


Adjetivos Superlativo absoluto sintético

Ágil Agilíssimo ou agílimo
Amargo Amaríssimo
Áspero Aspérrimo
Amigo Amicíssimo
Agradável Agradabilíssimo
Bom Boníssimo ou ótimo
Benéfico Beneficentíssimo
Benévolo Benevolentíssimo
Cruel Crudelíssimo
Capaz Capacíssimo
Difícil Dificílimo
Dócil Docílimo
Doce Dulcíssimo ou docíssimo
Eficaz Eficacíssimo
Fácil Facílimo
Fiel Fidelíssimo
Feroz Ferocíssimo
Frágil Fragílimo
Geral Generalíssimo
Grande Máximo
Humilde Humílimo
Incrível Incredibilíssimo
Jovem Juveníssimo
Livre Libérrimo
Magro Magríssimo ou macérrimo
Manso Mansuetíssimo
Miserável Miserabilíssimo
Negro Negríssimo ou nigérrimo
Notável Notabilíssimo
Nobre Nobilíssimo
Pobre Paupérrimo ou pobríssimo
Pequeno Mínimo
Respeitável Respeitabilíssimo
Sábio Sapientíssimo
Sagrado Sacratíssimo
Simpático Simpaticíssimo
Terrível Terribilíssimo
Veloz Velocíssimo
Voraz Voracíssimo

sábado, 9 de outubro de 2010

Diferença entre prefixo e radical

Prefixo X Radical
Observe bem as seguintes palavras: neoliberal e superliberal. Qual o processo de formação delas? Derivação prefixal ou composição por justaposição?

Às vezes é difícil estabelecer a diferença entre prefixo e radical (também chamado de elemento de composição). Segundo o dicionário Aurélio, prefixo é um afixo que antecede a raiz, e, por sua vez, afixo é a designação comum aos prefixos, sufixos e infixos. Também segundo o Aurélio, radical (ou elemento de composição) é o núcleo semântico e formal de uma palavra; é o elemento que serve de base às palavras de uma mesma família etimológica.

Para o estudante iniciante, nada foi explicado até agora. Você até pode ser irônico: Ah! Entendi! Prefixo é um afixo, e afixo é o nome dado ao prefixo. Até parece brincadeira.

Para piorar, há radicais que se parecem com prefixos. Tanto que são chamados de falsos prefixos, mas não são prefixos, são radicais...

E para complicar ao extremo, o Formulário Ortográfico da Língua Portuguesa apresenta uma pequena lista de falsos prefixos. Entre eles, há inter- e retr(o)-, que o Aurélio registra como prefixos. É complicado!

Vamos tentar facilitar o estudo, então.

Os radicais têm um significado intrínseco, ou seja, eles significam algo por si só. Seria como se traduzíssemos uma palavra de uma língua para outra. Um radical seria traduzido como um substantivo ou como um adjetivo, um verbo, um advérbio, um numeral. Um prefixo, não. Um prefixo seria traduzido como um elemento de ligação, ou seja, uma preposição, uma conjunção, uma locução prepositiva ou conjuntiva. Vejamos alguns exemplos:

Proto: significa primeiro, que é um numeral. É, portanto, radical.

Auto: significa por si próprio; si é um pronome. É, portanto, um radical.

Semi: significa metade, que é um substantivo. Ou um tanto;
tanto é pronome ou substantivo. Semi é, portanto, um radical.

Supra: significa acima de, antes de, que são locuções prepositivas. É, portanto, um prefixo.

Extra: significa fora de, locução prepositiva. É, portanto, prefixo.

Pseudo = falso, que é adjetivo. É radical.

Infra = abaixo de, locução prepositiva. É prefixo.

Neo = novo, adjetivo. É radical.

Intra = dentro de, locução prepositiva. É prefixo.

Contra = oposição, substantivo. É radical.

Ultra = além de, locução prepositiva. É prefixo.
Ante = antes de, locução prepositiva. É prefixo.

Anti = de encontro a, locução prepositiva. É prefixo.

Sobre = acima de, locução prepositiva. É prefixo.

Arqui = acima de, locução prepositiva. É prefixo.

Super = acima de, locução prepositiva. É prefixo.

Hiper = acima de, locução prepositiva. É prefixo.

Inter = entre, preposição. É prefixo.




E o processo de formação das palavras apresentadas? Neoliberal é formada pela junção de dois radicais: neo e liberal Quando uma palavra é formada pela junção de dois radicais, dizemos que há o processo denominado de composição (por isso o radical é também chamado de elemento de composição). Ambos os radicais estão incólumes, ou seja, não sofreram qualquer mudança. A palavra foi formada, então, por composição por justaposição. Superliberal é formada pela junção de um prefixo (super) a um radical (liberal). A palavra é formada, então, por derivação prefixal.




Neoliberal: composição por justaposição.

Superliberal: derivação prefixal.

fonte:
http://dilsoncatarino.blogspot.com/2008/05/prefixo-x-radical_02.html

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Substantivos concretos/abstratos

Substantivos Concretos e Abstratos)
Quando eu estava no primário, hoje rebatizado de fundamental 1, a professora ensinou que substantivo abstrato era tudo aquilo que não se podia ver ou pegar. Deus, nuvem, fantasma, tudo isso seria substantivo abstrato. Bem se vê que ela nada entendia de gramática da língua portuguesa e este ensinamento errado me acompanhou por longos anos até que eu revi a gramática e vi meu erro.
Substantivos são nomes e sua classificação se dá por opostos que são:
· Primitivo ou derivado.
· Simples ou composto.
· Próprios ou comuns.
· Concreto ou abstrato.
· Coletivo ou não coletivo.
Assim sendo, o substantivo flor é primitivo, simples, comum e concreto; o substantivo corrida é derivado, simples, comum e abstrato, o substantivo corja é primitivo, simples, comum, concreto e coletivo; o substantivo pés-de-moleque é derivado, composto, comum e concreto; o substantivo Mariana é derivado, simples, próprio e concreto. A classificação se dá por oposições.
O substantivo abstrato é aquele que nomeia seres cuja existência depende da existência de outro ser. Para que haja o pensamento é necessário que alguém pense, portanto pensamento é um substantivo abstrato. Para que haja a corrida é necessário que alguém corra, portanto a corrida é substantivo abstrato.
São substantivos abstratos:
1. Qualidades: beleza, vício, inteligência, bondade, fé.
2. Ações: corrida, assassinato, encontro, colheita.
3. Estados: vida, sonho, clareza, ilusão.
4. Sentimentos: vergonha, amor, culpa, satisfação.
5. Sensações: fome, calor, aspereza, incômodo.
Os substantivos concretos são todos aqueles que não são abstratos. São definidos como aqueles que nomeiam seres de existência independente, sejam imaginários ou reais.
São substantivos concretos:
1. Lugares: Brasil, Itália, São Paulo, Júpiter.
2. Objetos: Isqueiro, panela, computador, fogão.
3. Instituições: parlamento, conclave, dinheiro, universidade.
4. Fenômenos: Noite, chuva, ventania, temporal.
5. Concepções: número, algarismo, quadrado, linha, tempo.
6. Entidades: Deus, diabo, duende, fada.
7. Pessoas: Marcelo, Luiz, Eliana, Mariana, Cunha, Carvalho, professor, juíza.
8. Vegetais: capim, árvore, planta, margarida.
9. Animais: bode, cavalo, mosquito, pavão.
10. Minerais: chumbo, água, oxigênio, tungstênio.
O mesmo substantivo pode ser concreto ou abstrato dependendo de seu uso. Em: “A pintura de Leonardo Da Vinci é maravilhosa” está sendo referida a ação de pintar e pintura é substantivo abstrato. Nesta outra frase: “A Santa Ceia é uma pintura de Leonardo Da Vinci”, pintura se refere ao quadro que existe, portanto é concreto.
Todo substantivo abstrato de qualidade no plural torna-se concreto:
a riqueza (abstrato) – as riquezas (concreto)
o vício (abstrato) – os vícios (concreto)
a inteligência (abstrato) – as inteligências (concreto)
Estes pequenos detalhes que parecem sem importância para os falantes de português devem ser entendidos e assimilados por todos aqueles que deseja prestar concurso público ou vestibulares e por todos os amantes de nossa língua.
postado por Marcelo Marinho, às 20:03

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

O que é "falso prefixo"?

Por Sabrina Vilarinho

Agora, com o novo acordo ortográfico, muito se escuta falar sobre o “falso prefixo”.
Ele está nas regras das mudanças ortográficas e nas explicações dadas sobre as mesmas.

Muitos ficam em dúvidas e não encontram resposta: Mas o que afinal é um “falso prefixo”?

Para o explicarmos, é necessário que, primeiramente, determinemos o que é prefixo de acordo com o dicionário Aurélio: afixo que antecede a raiz. Já afixo, também de acordo com o glossário, é a designação comum aos prefixos, sufixos e infixos.

Parece uma “bola de neve”: prefixo é afixo e afixo é prefixo.

Mas a explicação é mais simples do que se pensa: o prefixo é um elemento que se afixa, que se junta a um vocábulo para que juntos constituam uma unidade sintagmática e semântica, ou seja, para que tenham um significado. Logo, o prefixo isolado pode até possuir um significado, mas sua função é de se aglutinar com uma palavra e com ela formar um todo.

Agora vamos entender os “falsos prefixos”: Primeiro, se são chamados de “falsos” é porque não chegam a ser ou então fingem ser. Como se posicionam antes da palavra e se juntam as mesmas e com elas formam um novo significado, são tidos como uma espécie de prefixo, até mesmo pela aparência sintática.

Lembre-se que quando dizemos “sintaxe” estamos falando de posição e “semântica” estamos falando de significado.

Acontece que um “falso prefixo” possui por si só seu próprio radical e, portanto, seu próprio sentido. Logo, mesmo quando não está agrupado com uma palavra, tem seu significado, veja:

• Contra (oposição): Eu sou contra a discriminação.
• Auto (por si próprio): Eu consigo me auto governar.
• Pseudo (falso): João era o pseudo nome do poeta.
• Semi (metade): Vou comprar leite semi desnatado.

Compare com as significações dos prefixos:

• Ante = antes de
• Infra = abaixo de
• Arqui, super, hiper, sobre = acima de

Perceba que o prefixo possui um significado, contudo, isolado, não tem função nenhuma, somente em associação com uma palavra. Já os “falsos prefixos”, como visto anteriormente, possuem, por assim dizer, um sentido completo. Podem até se associar com uma palavra, mas não perdem seu significado. Veja nos exemplos:

a) Eu comprei um micro-ondas. (aparelho que emite pequenas ondas eletromagnéticas)
b) Na praia só tinha micro ondas, nem deu para surfar como gostaria. (pequenas ondas)

Nos dois casos, a palavra micro quer dizer “pequeno” e funciona muito bem tanto em conjunto como “micro-ondas” como isolado, que é o caso da oração da letra “b”.

Observação: Com o novo acordo, “microondas”, que era escrito dessa forma, junto, agora escreve-se separado por hífen: micro-ondas!

Veja mais!

Brasil Escola – Saiba tudo sobre o novo acordo ortográfico!

Mundo Educação – Artigos detalhados sobre o acordo ortográfico!

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Curiosidade: A Conta Dos Acentos

• O etimologista gaúcho Cláudio Moreno contou quantas palavras da antiga grafia perderam acento com a reforma ortográfica. Moreno usou como base a última versão do dicionário Aurélio e não foram consideradas na contagem as conjugações verbais:
1. Paroxítonas com os ditongos [oi] e [ei] ==> 904 palavras.
2. Com trema ==•> 358 palavras.
3. Paroxítonas com [i] e [u] tônicos após ditongo ==> 32 palavras.
4. Com o hiato [oo] ==> 18 palavras. (Fonte: Veja - 14 de janeiro 2009, p. 33)

sábado, 17 de julho de 2010

Lista de Locuções Adjetivas

Constantemente nos deparamos com a palavra locução em diversos conteúdos ligados à Gramática. A mesma está relacionada mais precisamente às preposições, verbos, conjunções, advérbios e adjetivos.

Reportando-nos ao conceito que a ela se refere, trata-se da união de duas ou mais palavras que exercem a função de somente “uma” classe gramatical, como de acordo com as já anteriormente mencionadas.

Observemos o exemplos ora expostos:

O carinho "de mãe" é inigualável.

Nesse caso temos uma locução adjetiva correspondente ao adjetivo “materno”, pois "de mãe" é locução adjetiva do adjetivo "materno".

Os artefatos de guerra compõem-se de uma potência brutal.

A locução adjetiva "de guerra" corresponde ao adjetivo “bélicos”, de modo que poderíamos dizer a mesma frase da seguinte maneira:

Os artefatos "bélicos" compõem-se de uma potência brutal.

Ampliando nosso conhecimento sobre locuções adjetivas, atemo-nos à lista evidenciada a seguir

de abdômen: abdominal
de abelha: apícula
de açúcar: sacarino
de águia: aquilino
da alma: anímico
de aluno: discente
de arcebispo: arquiepiscopal
de baço: esplênico
de bispo: episcopal
de boca: bucal, oral
de bronze: brônzeo, êneo
de cabeça: cefálico
de cabelo: capilar
de cabra: caprino
de campo: rural, campesino
de Carlos Magno: carolíngio
de cavalo: eqüino, hípico
de chumbo: plúmbeo
de chuva: pluvial
de cidade: citadino, urbano
de cinza: cinéreo
de cobra: viperino, ofídico
de cobre: cúprico
de coração: cardíaco, cordial
de criança: pueril, infantil
de dedo: digital
de dinheiro: pecuniário
de esposos: esponsal
de estômago: estomacal, gástrico
de estrela: estelar
de fábrica: fabril
de farinha: farináceo
de fígado: hepático
de fogo: ígneo
de garganta: gutural
de gato: felino
de gelo: glacial
de guerra: bélico
de idade: etário
de ilha: insular
de inverno: hibernal
de irmão: fraternal
de lago: lacustre
de leão: leonino
de lebre: leporino
de leite: lácteo
de lobo: lupino
de mãe: maternal, materno
de marfim: ebúrneo, ebóreo
de memória: mnemônico
de mestre: magistral
de moeda: monetário, numismático
de monge: monacal, monástico
de morte: mortífero, letal
de nádegas: glúteo
de nariz: nasal
de neve: níveo
de norte: setentrional, boreal
de núcleo: nucleico
de olho: ocular, óptico, oftálmico
de orelha: auricular
de ouro: áureo
de outono: outonal
de ouvido: ótico
de ovelha: ovino
de paixão: passional
de pântano: palustre
de pedra: pétreo
de peixe: písceo
de pele: epidérmico, cutâneo
de pescoço: cervical
de porco: suíno
de prata: argênteo
de predador: predatório
de professor: docente
de prosa: prosaico
de proteína: protéico
de pus: purulento
dos quadris: ciático
de rato: murino
de rim: renal
de rio: fluvial
de rocha: rupestre
de selo: filatélico
de selva: silvestre
de sonho: onírico
de sul: meridional, austral
da terra: telúrico
de terremotos: sísmico
de touro: taurino
de umbigo: umbilical
de velho: senil
de vento: eólio, eólico
de verão: estival
de vidro: vítreo
de vontade: volitivo

Obs.: nem toda locução adjetiva possui um adjetivo correspondente, com o mesmo significado.

Por exemplo:

Vi as alunas da 5ª série.
O muro de tijolos caiu.

É necessário critério!

Há muitos adjetivos que mantêm certa correspondência de significado com locuções adjetivas, e vice-versa. No entanto, isso não significa que a substituição da locução pelo adjetivo seja sempre possível. Tampouco o contrário é sempre admissível. Colar de marfim é uma expressão cotidiana; seria pouco recomendável passar a dizer colar ebúrneo ou ebóreo, pois esses adjetivos têm uso restrito à linguagem literária. Contrato leonino é uma expressão usada na linguagem jurídica; é muito pouco provável que os advogados passem a dizer contrato de leão. Em outros casos, a substituição é perfeitamente possível, transformando a equivalência entre adjetivos e locuções adjetivas em mais uma ferramenta para o aprimoramento tos textos, pois oferece possibilidades de variação vocabular.

Por exemplo: A população das cidades tem aumentado. A falta de planejamento urbano faz com que isso se torne um imenso problema.